A PALAVRA DO PÁROCO - NOVEMBRO/2017

Unidos com a Venezuela: sua ajuda é uma luz de esperança!

Queridos paroquianos!

Chegamos ao mês de novembro e já se aproxima o final do ano. Neste mês lembramos todos os Santos e Santas de Deus.

Esta celebração não tem a finalidade de apenas refletir sobre a santidade, mas principalmente louvar, adorar e agradecer pela graça de podermos participar da santidade divina. É pela santidade que, não apenas percebemos, mas compreendemos e podemos vivenciar, de maneira profunda, a alegria de se ter a oportunidade de sermos Santos e Santas, vivendo em Deus.

Queremos agradecer também o Ano da Santidade Agostiniana.
No dia 02 de Novembro, dia de Finados, celebra-se a fé e a esperança na "comunhão dos santos", como professamos no Credo, sustentando-se na Palavra desta celebração que promete e garante a vida eterna para quem viver em Jesus Cristo. É um contexto celebrativo marcado essencialmente pela esperança e pela fé, com a qual se propõe rezar para que os nossos entes queridos, amigos, conhecidos e todos os irmãos e irmãs na fé participem da santidade divina.

O Dia Mundial dos Pobres foi instituído pelo Papa Francisco no fim do ano passado, na conclusão do Ano Santo extraordinário da Misericórdia, com uma carta intitulada “Misericórdia e mísera”. Esse ano, a celebração, que é sinal concreto do Ano Jubilar, se realiza no 33º Domingo do Tempo Comum, dia 19 de novembro. O Papa Francisco concluiu sua Mensagem para o Dia Mundial dos Pobres convidando toda a Igreja a fixar seu olhar a todos os que estendem suas mãos invocando ajuda e solidariedade. Que a data sirva de estímulo para reagir à cultura do descarte, do desperdício e da exclusão, e a assumir a cultura do encontro, com gestos concretos de oração e caridade. Os pobres, disse o Papa por fim, não são um problema, mas “um recurso para acolher e viver a essência do Evangelho”.

A Venezuela, como é de conhecimento internacional, atravessa uma grave crise em que, além de debilitar a democracia, golpeou fortemente os direitos fundamentais de seus habitantes. Isto que resumimos em uma oração, na realidade são situações dramáticas que afetam os setores mais frágeis da sociedade: mortes por falta de medicamentos, crianças que não vão à escola por não terem o que comer, homens e mulheres remexendo o lixo.

A Família Agostiniana Recoleta no país, fortalecida por e em quem faz novas todas as coisas têm respondido criativamente, impulsionando, com os recursos disponíveis, iniciativas solidárias que ajudam seus irmãos e irmãs mais afetados a suportar os efeitos da crise política, social e econômica em suas vidas.

A Ordem dos Agostinianos Recoletos quer congregar todos os seus membros em um gesto solidário que acompanhe, espiritual e materialmente, o caminhar do povo venezuelano e é por isso que decidiu iniciar uma campanha de arrecadação de fundos para apoiar e potenciar as diferentes obras para atender às necessidades mais urgentes da população: alimentação, saúde e educação. Sua ajuda é uma luz de esperança! Nesse intuito, queremos fazer um convite: colabore doando qualquer quantia na Paróquia durante este mês de novembro! Que Nossa Senhora de Lourdes acompanhe a cada um de nós! Amém.

Frei Alcimar Fioresi,OAR.